Masculino

West Ham 0x2 City: ESTATÍSTICAS DO JOGO

West Ham 0x2 City: ESTATÍSTICAS DO JOGO
O City esteve perto do seu melhor no domingo, com dois gols de Erling Haaland na vitória sobre o West Ham United no London Stadium.

A equipe de Pep Guardiola desfrutou de impressionantes 76% de posse de bola e fez valer a pena com um gol do seu novo atacante norueguês em cada tempo do jogo.

Isso faz com que os Blues tenham um começo perfeito na Premier League, buscando defender o título que conquistaram em quatro das últimas cinco temporadas.

baixe o app do Man City

Aqui vamos dar uma olhada no que as estatísticas mais profundas nos dizem sobre a história da partida...

Erling faminto

Haaland não perdeu tempo e mostrou aos defensores da Premier League exatamente o que esperar dele. Nosso No. 9 marcou dois gols, um de pênalti e o segundo aproveitando um passe perfeito de Kevin De Bruyne que o deixou cara a cara com o goleiro do West Ham.

Ele teve cinco chutes na partida e terminou com uma expectativa de gols total de 1,66. Em suas duas temporadas completas com o Borussia Dortmund, ele superou essa métrica marcando mais do que a sua expectativa de gol sugeriu.

Ele deu 32 toques e fez 23 passes. Esses números foram os mais baixos do que os de qualquer outro jogador do City que saiu jogando como titular, destacando que o papel do atacante nesse jogo era de figura decisiva no ataque, não necessariamente uma parte central da construção.

batendo as expectativas

De acordo com a FotMob, os 14 chutes do City criaram um total de 2,23 gols esperados, o que significa que em outro dia poderíamos ter conseguido alcançar o terceiro gol.

Do outro lado do campo, o West Ham conseguiu apenas 0,49 de expectativa de gol com seus seis chutes, com as maiores chances do chute sendo o de Jarrod Bowen bloqueado e a cabeçada de Michail Antonio apenas três minutos depois.

laterais no meio-campo

Jogar de lateral no time de Pep Guardiola é diferente de desempenhar esse papel em quase qualquer outro time do mundo. João Cancelo e Kyle Walker passaram boa parte da partida ao lado de Rodrigo. Com Nathan Ake e Dias por trás desse trio, a defesa do City muitas vezes se assemelhava a uma antiquada formação em W, usada por equipes no início do século 20.

O posicionamento de Cancelo e Walker pode ser visto nos mapas de calor abaixo, que demonstram que eles raramente assumiram as responsabilidades pelas quais os laterais são conhecidos.

 

O meio-campo reforçado permitiu ao City dominar a posse de bola, fazendo 833 passes e completando 774 deles. Quando comparado com o total de 206 do West Ham de 263 tentativas de passes, a diferença fica gritante.

Cancelo fez o maior número de passes em campo, completando 106 de 111 tentativas. Ake, Rodrigo, Dias e Walker ficaram do segundo ao quinto, respectivamente, nessa métrica, mostrando que o City passou muito tempo manobrando o West Ham pelo campo até encontrarem os momentos perfeitos para fazer um movimento de ataque agudo.

campões no pé de ferro

Ganhar jogos de futebol na Premier League não se trata apenas do trabalho que você faz com a bola, você também tem que competir fisicamente com os adversários.

E o City foi igualmente impressionante nesse aspecto. Vencemos 39 dos 68 duelos (57%) segundo a FotMob, vencendo os Hammers pelo chão 28 vezes e no ar em 11 ocasiões.

Cancelo, Phil Foden e Rodrigo foram os melhores nesta métrica com sete duelos vencidos cada, enquanto o volante da seleção inglesa, Declan Rice também venceu sete duelos pelo West Ham.

Jack Grealish foi o próximo do City com quatro, à frente dos zagueiros Nathan Ake e Ruben Dias com três cada.

Ver todos os parceiros do clube

Mancity.com

31?
loading