O meiocampista alemão estreou-se com o 'exército' de Guardiola, no primeiro do Catalão, no City. Gündogan é o nosso jogador da semana.

Pep Guardiola não se importou com a lesão que Ilkay Gündogan sofreu no verão de 2016, quando ele transformou o alemão no primeiro rost do seu projeto, que acabava de começar em Manchester. As credenciais de Ilkay Gundogan, fizeram dele um dos elementos básicos da nova equipe, em reconstrução.

Gündogan tinha ficado de fora do Europeu em França devido a uma lesão, numa das rótula dos joelhos. O segundo grande infortúnio de sua carreira, após a inflamação no nervo da coluna vertebral, que o manteve longe dos relvados, durante mais de um ano. Uma provação de durou 422 dias.

Não havia sombra de dúvidas, de que Ilkay Gündogan, era um jogador moldado para a idéia de futebol de Pep Guardiola. "Ele é uma das melhores contratações do Manchester City, na sua história", declarou o técnico esta temporada. Três anos sem contratempos reafirmam o sucesso da aposta daquele verão de 2016.

“Ele é um jogador excepcional que pode jogar em várias posições. Senti muita falta dele durante a minha primeira temporada aqui, quando depois de alguns meses ele sofreu uma grave lesão no joelho.”, lembrou Guardiola nesta mesma temporada.


                        Ilkay e Pep. Gündogan no dia da sua estreia pelo City em 2016.
Ilkay e Pep. Gündogan no dia da sua estreia pelo City em 2016.

A sorte voltou a ser ilusória para Ilkay Gündogan, quando numa tarde fria de dezembro em Watford, voltou a sofrer uma nova lesão no joelho, que só lhe permitiu jogar 16 jogos na sua temporada de estreia na Inglaterra. O técnico ficou sem a peça que garantiu o seu controle no jogo, o vértice de equilíbrio no triângulo no centro do campo que ele implantou ao chegar.

Ilkay se destacou pela sua adaptabilidade e capacidade de se desenvolver em todas as funções do núcleo durante o seu período no Borussia Dortmund, uma equipe extraordinária que se moveu à margem do poder estabelecido para ser a única equipe capaz de arrebatar a Bundesliga do Bayern de Munique na última década, por duas duas vezes.

No entanto, este brilho, não ficou apenas em território alemão, Ilkay, chegou mesmo à final da Liga dos Campeões, no grande Estádio do Wembley, onde deixou um gol como contributo.  

"Estou ansioso para trabalhar com um técnico como Pep Guardiola", disse Gündogan na sua primeira entrevista como jogador do City. Juntos, escrevem já uma história de sucesso, há quatro anos e, contam com mais três pela frente.

O City garantiu a continuidade de Ilkay Gündogan até 2023.