Masculino

Colin Bell: 1946-2021

Colin Bell: 1946-2021
É com profunda tristeza e o coração pesado que anunciamos a morte de Colin Bell, lenda do Manchester City

Colin se foi pacificamente nesta tarde, depois de uma doença não-relacionada à COVID. Ele tinha 74 anos e deixa a esposa Marie, os filhos Jon e Dawn e os netos Luke, Mark, Isla e Jack.

Ele é frequentemente reconhecido como o melhor jogador do City em sua geração, tendo feito 492 jogos e marcado 152 gols nos 13 anos que passou no clube. Poucos jogadores deixaram uma marca tão incrível.

Conhecido como Colin, The King (Colin, o Rei), Bell foi escolhido pelos torcedores para dar seu nome a uma arquibancada no Etihad Stadium. Seu nome ainda é cantado nas partidas.

O presidente do clube, Khaldoon Al Mubarak, lamentou a perda.

"Colin Bell sempre será lembrado como um dos maiores jogadores da história do City, e a triste notícia de sua morte vai afetar a todos que estão conectados ao clube."

"Sou afortunado de poder falar regularmente com seu ex-treinador e seus companheiros, e está claro para mim que Colin era um jogador extremamente valorizado por todos os que tiveram o privilégio de jogar a seu lado ou vê-lo jogar. A passagem do tempo não apagou a memória de sua geniosidade. O fato de termos uma arquibancada no Etihad Stadium nomeada a partir dele mostra a importância de sua contribuição ao clube."

"Colin era incrivelmente humilde e moderno, com uma força interna de caráter evidente. Ele estava muito confortável com quem era e com o que conquistou no jogo. Para o resto de nós, sempre fica o pensamento do que ele seria não fossem as lesões em sua carreira. Sem dúvida, mais troféus pelo City e muito mais que as 49 atuações pela Inglaterra."

"Nosso clube perdeu um gigante. Todos os pensamentos e melhores desejos estão com a família de Colin."

Torcedores podem adicionar suas mensagens ao nosso livro de condolências online, disponível no link abaixo.

Em memória de Colin Bell

WATCH: Long Live The King
Ver todos os parceiros do clube

Mancity.com

31?
loading