Maior artilheiro da história do clube faz a diferença contra o Sheffield no Bramall Lane em seu primeiro toque na bola

Sergio Aguero começou a partida no banco de reservas, mas quando entrou, foi para resolver. Em um jogo que o City martelou do começo ao fim e esbarrou em grandes defesas do goleiro adversário, foi o Kun, com seu primeiro toque na bola, quem fez a diferença.

Uma ótima assistência de De Bruyne deu ao maior artilheiro da história do City a chance de marcar e fechar a vitória simples por 1 a 0 sobre o Sheffield United fora de casa.

O que aconteceu

O desempenho em casa do Sheffield United tem sido a pedra angular do time de Yorkshire no retorno à Premier League. Até por isso o gol de Agüero, que veio apenas no segundo tempo, foi tão celebrado.

O alívio foi ainda maior por conta da ótima exibição do goleiro Dean Henderson. Foi ele quem salvou uma finalização de Raheem Sterling de dentro da área, após um contra-ataque fulminante do City. Ainda na primeira etapa, um cruzamento de Fernandinho achou Otamendi, que acertou um belo voleio - para nova defesa de Henderson. 

Mas o momento de maior destaque do goleiro foi quando Mahrez invadiu a área, driblou dois marcadores e acabou derrubado. O árbitro marcou pênalti e Gabriel Jesus se apresentou para a cobrança. Ele bateu no canto direito, à meia altura, e Henderson foi buscar para manter o placar no zero.


                        Jesus ficou com a frustração na boca
Jesus ficou com a frustração na boca

Apesar do domínio, o City foi para o vestiário sabendo que precisava de mais. E a segunda etapa via o roteiro se repetir. Guardiola então tirou Jesus e colocou em campo o artilheiro do City, que vive grande fase e não para de quebrar recordes.


                        Aguero, sempre ele
Aguero, sempre ele

O retorno de Laporte


                        Laporte retornou com segurança à defesa do City
Laporte retornou com segurança à defesa do City

Kun não monopolizou sozinho os holofotes de Bramall Lane. Outra nota importante foi o retorno do zagueiro Aymeric Laporte, ausente por conta de uma lesão na cartilagem do joelho a mais de 130 dias. 

E Guardiola não quis saber de uma readaptação lenta: o francês começou jogando na defesa ao lado de Otamendi, com Fernandinho fazendo a função de terceiro zagueiro.

Uma atuação segura do defensor, que passou por momentos de susto ao dividir bolas com o físico time do Sheffield. 

Homem do Jogo: Kevin de Bruyne

A estrela de Agüero brilhou, mas nada teria sido possível sem outra assistência mágica de KDB.

O belga segue em uma temporada fabulosa, sendo a diferença entre as derrotas e as vitórias do City.

O que isso significa

Nossa 18ª vitória da temporada significa que chegamos a 5 jogos de invencibilidade na Premier League e permanecemos na 2ª posição, com 51 pontos.

Essa vitória nos coloca 6 pontos a frente do Leicester, que enfrenta o West Ham nessa quarta. A distância para o Liverpool caiu para 13 pontos. Nesta quinta, os Reds jogam contra o Wolverhampton

O que vem a seguir

Voltamos ao Etihad Stadium no domingo para receber o Fulham, pela quarta fase da FA Cup.