Ilkay Gundogan perdeu um pênalti e Oleksandr Zinchenko foi expulso, enquanto Steven Bergwijn e Son Heung-Min marcaram os gols do Tottenham Hotspur, vencendo o Manchester City por 2x0.

Em um jogo repleto de drama, a penalidade cobrada pelo meio-campista alemão foi salva pelo goleiro Hugo Lloris no primeiro tempo, que teve amplo domínio do City. O erro custou caro. Bergwijn abriu o placar de voleio apenas três minutos após Zinchenko ser expulso.

Son fechou a vitória dos donos da casa, com um chute de fora da área que desviou em Fernandinho, que completou 300 jogos com a camisa do clube.

 

O QUE ACONTECEU

O fato de o City ter terminado a partida com 18 finalizações contra três do Tottenham mostra que a equipe de Pep Guardiola esteve com o controle das ações por longos períodos.

Mas uma mistura de boa atuação do goleiro adversário e fraco desempenho nos arremates cobrou seu preço, pois não conseguimos fazer com que nossa superioridade inicial se traduzisse em gols.

Kevin De Bruyne passou perto em chute colocado e Lloris desviou com a ponta do pé uma finalização rasteira de Sergio Aguero antes que o jogo ficasse eletrizante da forma mais dramática.

Uma entrada desajeitada de Serge Aurier no atacante argentino dentro área ficou impune e o jogo continuou por dois minutos antes de o VAR decidir que uma penalidade deveria ser marcada.

Lloris adivinhou corretamente o canto na cobrança de Gundogan. Em seguida, na disputa pelo rebote, Raheem Sterling caiu quando o capitão do Spurs tentou recuperar a bola.

Um tumulto ocorreu depois que os dois jogadores protestaram ferozmente, com Zinchenko recebendo seu primeiro cartão amarelo antes que o VAR concordasse com a decisão original de Mike Dean de conceder um tiro de meta em vez de uma segunda penalidade.

Apesar de toda a frustração, ainda poderíamos ter saído na frente depois que Sterling encontrou Aguero dentro da área, mas o argentino acertou a rede pelo lado de fora.

O caos continuou.

Lloris colidiu com Japhet Tanganga, mas Alderweireld estava bem posicionado para afastar o chute de Aguero. E em seguida, Gundogan desperdiçou passe de Sterling na frente do gol.

A expulsão de Zinchenko, após entrada em Harry Winks, soou o sinal de alerta.

Três minutos depois, Bergwijn matou no peito um passe de Lucas Moura e chutou de voleio para abrir o marcador. Nossa tarefa ficou ainda mais difícil quando, a 20 minutos do fim, uma finalização de Son da entrada da área desviou em Fernandinho e foi morrer no fundo da rede.

Apesar de tudo, o City continuou a pressionar.

De Bruyne exigiu boa defesa de Lloris e viu um cruzamento desviado por Davison Sanchez parar na trave, mas não conseguimos evitar a derrota no norte de Londres.

 

O QUE SIGNIFICA

O City continua em segundo lugar na Premier League, dois pontos à frente do terceiro colocado, Leicester City, e dez pontos à frente do Chelsea, em quarto.

O Liverpool tem uma vantagem de 22 pontos no topo da tabela.

 

O QUE VEM A SEGUIR

O City tem seis dias de folga antes de voltarmos a campo contra o West Ham United.

Recebemos os Hammers no Etihad Stadium no domingo dia 9 de fevereiro, às 16h30 (Reino Unido), no que será nosso jogo final antes da primeira parada de inverno da Premier League.