quote linkedin dugout

Crônica da partida | Season 2017/18

Vídeo Fotogaleria

Manchester City New Logo City 2
United United 3

DISAPPOINTED: KDB takes a minute

DISAPPOINTED: KDB takes a minute

Premier League Etihad Stadium 7 de abril de 2018 16:30:00

Manchester City

2

Kompany 25'

Gündogan 30'

2 - 3

Manchester United

3

Pogba 53', 55'

Smalling 69'

Árbitro
Martin Atkinson
Matchday centre

Manchester City:

  • Ederson Moraes
  • Kompany
  • Delph
  • Otamendi
  • Danilo
  • Silva De Bruyne 72’
  • Fernandinho
  • Gündogan Agüero 76’
  • Sané
  • Sterling
  • Bernardo Silva de Jesus 72’
Suplentes não utilizados
Touré, Bravo, Walker, Laporte

Manchester United:

  • de Gea
  • Young
  • Bailly
  • Valencia
  • Smalling
  • Herrera Lindelöf 94’
  • Matic
  • Pogba
  • Sánchez Rashford 82’
  • Lukaku
  • Lingard McTominay 85’
Suplentes não utilizados
Mata, Rojo, Martial, Castro Pereira

City sofre a virada depois de abrir 2-0 no primeiro tempo e perde por 3-2 em clássico emocionante em Manchester

Pos Equipe PJ DG Pts
1 Manchester City 32 +66 84
2 Manchester United 32 +38 71
3 Liverpool 33 +40 67
4 Tottenham Hotspur 32 +37 67

A festa pelo título inglês terá de esperar pelo menos mais algumas semanas. O Manchester City desperdiçou várias oportunidades de aumentar o placar quando controlava a partida e pagou um preço alto após o intervalo, completando uma semana dura de resultados adversos.  

O que aconteceu

Após o público que lotou o Estádio Etihad ter prestado um minuto de aplausos em memória ao falecido Ray Wilkins, o clássico de Manchester começou agitado.

Com uma atmosfera elétrica e os torcedores do City soltando a voz, os Blues, com quatro mudanças em relação à equipe que foi derrotada no meio da semana em Anfield, contra o Liverpool, foi em busca dos três pontos que garantiriam o terceiro título da Premier League em sete anos.

Sem um centroavante em campo, Raheem Sterling assumiu um papel mais central e logo passou a incomodar a zaga adversária, marcando e atacando os defensores do United.

Aos seis minutos, a torcida do City pediu pênalti quando uma bola rasteira cruzada por Leroy Sané pareceu acertar o braço de Ashley Young dentro da área. O árbitro, porém, nada marcou.

A próxima chance só surgiu aos 22 minutos, quando Bernardo Silva cutucou de perto a bola para o gol, que foi salvo pelo goleiro David de Gea.

Três minutos depois os Blues abriram o placar. Leroy Sané cobrou escanteio e, num lance quase idêntico em que marcou um gol contra o United em 2012, Kompany subiu mais do que todo mundo para dar um verdadeiro chute de cabeça para a rede e enlouquecer os torcedores da casa.

Foi um lance de Capitão Fantástico para um jogador que, sem dúvida, vai entrar para a história do clube como um dos maiores capitães de todos os tempos.

A confiança que faltou aos Blues diante do Liverpool foi repentinamente restaurada e o futebol que se seguiu desmoronou a defesa do United em pedaços. Em cinco minutos, o placar foi para 2 a 0.

O City pressionava o adversário e, quando o árbitro Martin Atkinson deu vantagem ao Sané ser derrubado, a bola sobrou para Sterling, que fez um passe curto para Ilkay Gundogan. O alemão chutou com precisão no canto esquerdo do goleiro e aumentou a vantagem.

Era a deixa para um massacre.

Nos últimos 15 minutos do primeiro tempo, os Blues estiveram em seu melhor momento. Sterling teve duas chances preciosas, mas chutou por cima do gol duas bolas de frente para o goleiro.

Mesmo assim, só uma grande reviravolta mudaria o roteiro depois do intervalo.

O City novamente pagou caro por não ter matado o jogo quando Gundogan desperdiçou mais uma oportunidade no início da segunda etapa – incrivelmente, dado o que tinha acontecido no primeiro tempo, o placar seria igualado cinco minutos depois.

Primeiro Alexis Sanchez cruzou da direita e um passe de Ander Herrera de peito permitiu Paul Pogba marcar de frente para o gol.

Dois minutos depois, Sanchez cruzou da esquerda e Pogba desviou de cabeça a bola para o fundo do gol defendido por Ederson, colocando o United em condições iguais.

Foi cruel para o City, que dominou a partida por tanto tempo, mas o pior ainda estava por vir. Sanchez fez outro cruzamento da esquerda e encontrou Chris Smalling sem marcação. O jogador do United não desperdiçou e virou o placar.

Com os torcedores da casa apreensivos, o jogo foi literalmente virado de cabeça para baixo. As comemorações pelo título inglês teriam que ser adiadas.

Outro pênalti foi negado ao City quando Sergio Aguero, que entrou na segunda etapa, foi derrubado dentro da área em entrada dura de Young.

Ainda houve tempo de Aguero cabecear uma bola à queima-roupa após cruzamento de Sané, mas De Gea fez grande defesa, espalmando para escanteio.

 
O título não foi confirmado, mas esperamos que não demore muito até o City se tornar campeão.

O que significa

O City pode ter que esperar duas semanas ou mais para levantar o troféu da Premier League.

O United pode chegar, no máximo, a 89 pontos, caso vença todos os seus jogos. Os Blues estão no momento com 84 pontos.

Isso significa que mais seis pontos, ou duas vitórias, garantem o título ao City, sem depender de nenhum outro resultado. Faltam ainda seis partidas para os Blues na competição.  

O que se segue

O City agora concentra suas atenções para o jogo de volta válido pelas quartas-de-finais da Liga dos Campeões, na terça-feira (15h45, horário de Brasília), contra o Liverpool, em Manchester.

Com 3-0 adversos no placar, os Blues precisam pelo menos igualar o marcador para levar o jogo para a prorrogação e, possivelmente, para os pênaltis. Caso o Liverpool marque, o City precisará vencer por quatro gols de diferença para avançar na competição.

No próximo sábado, os Blues vão ao estádio de Wembley enfrentar o Tottenham pela Premier League.

Notícias da equipe principal

City v United: Coletiva de Guardiola

Notícias da equipe principal

Quarteto do City nomeado pela Premier League!

Notícias da equipe principal

Como assistir ao City v United?