Maldição de Anfield continua para o City que já conta 15 anos sem vencer na casa do Liverpool

O Manchester City foi até Liverpool para o jogo de ida das quartas de final da Champions League. O City não vence em Anfield à 15 anos, e não foi desta que a maldição foi quebrada. A equipe de Guardiola acabou perdendo por 3x0, frente a um Liverpool determinado a levar a vantagem para a segunda mão.

O que aconteceu

Guardiola levou para Anfield um time um pouco diferente do habitual. Laporte como lateral esquerdo, Gundongan no lugar de De Bruyne e o meia belga no lugar de Sterling. Sané foi o primeiro a criar perigo, rompeu a defesa do Liverpool, mas na altura do remate, já não tinha ângulo.


                        Noite para esquecer em Anfield

Aos 11 minutos, Salah, o melhor marcador da Premier League, voltou a fazer gol na cara de Ederson, o goleiro brasileiro defendeu a primeira investida de Firmino mas não foi capaz de parar o remate de Salah, que inaugurou o marcador.

O City respondeu por Sané, que ficou muito perto do gol pela segunda vez, depois de deixar a defesa do Liverpool para trás de novo. Mas foi a equipe de Klopp a chegar ao segundo. Depois de alguma confusão na entrada da área do City, a bola sobrou para Firmino, que sem ninguém pela frente, chutou para o fundo da rede de Ederson, dez minutos depois do primeiro.

Ao bater da meia hora de jogo, o Liverpool chegou ao terceiro. Salah cruzou perfeito para a área do City e Mané fez o gol de cabeça sem hipóteses para Ederson. A equipe de Guardiola tentava de tudo, mas com a ligação defesa-ataque comprometida, e uma falta de sorte em que todas as bolas sobravam para os jogadores do Liverpool, o City não conseguia segurar o jogo frente a uma das melhores exibições desta temporada.


                        Noite para esquecer em Anfield

Até ao fim do primeiro tempo o City pressionou mais, mas não o suficiente para diminuir a desvantagem que levava para intervalo. O segundo tempo começou sem mudanças nas equipes, mas todos esperavam mudanças no futebol do City.

Cinco minutos depois do início do segundo tempo, Salah saiu com problemas físicos. Com um Liverpool sem o seu melhor jogador em campo, esta era altura do City recuperar, Sané era o jogador em destaque do lado dos Blues, sempre que a bola chegava à área, era pelos pés do ala, mas a finalização continuava a falhar.

Guardiola viu a sua equipe a segurar a partida e lançou Sterling por Gundogan. De Bruyne desceu para a sua posição original, conseguindo fazer a transição defesa-ataque que estava comprometida. A qualidade de jogo subiu bastante e o Liverpool foi obrigado a recuar, apesar disso estava difícil chegar ao gol.


                        Noite para esquecer em Anfield

Parece que a tática de Klopp funcionou bem, com um primeiro tempo super intenso e um segundo tempo recuado com todos os jogadores atrás da linha de bola. Com um pouco mais de sorte e o City poderia ter feito um ou dois gols para diminuir a vantagem, mas vai ter de criar essa mesma sorte na próxima semana no Etihad.

Momento do jogo

Todo o primeiro tempo foi decisivo nesta partida, especialmente a primeira meia hora em que o Liverpool fez com que o City, não fosse capaz de volta ao jogo em Anfield.

O que significa

O Manchester City segue para a segunda mão com desvantagem de três gols, o que significa que tem de vencer por 4x0 no Etihad, na próxima semana.

O que se segue

No próximo sábado, o City recebe o Manchester United no Etihad, num jogo em que se o City vencer, garante a conquista da Premier League. Depois disso, recebe o Liverpool para o segundo jogo das quartas de final da Champions, terça-feira, dia 10 de Abril.