quote linkedin dugout

Crônica da partida | Season 2017/18

Vídeo Fotogaleria

Manchester City New Logo City 0 (4)
Wolverhampton Wanderers Wolves 0 (1)

Cláudio Bravo foi o herói da noite

Cláudio Bravo foi o herói da noite

Carabao Cup Etihad Stadium 24 de outubro de 2017 19:00:00

Manchester City

0
0 - 0

Wolves

0
Árbitro
Kevin Friend
Matchday centre

Manchester City:

  • Bravo
  • Mangala
  • Danilo Walker 103’
  • Adarabioyo Stones 90’
  • Touré
  • Zinchenko
  • Gündogan
  • Sterling
  • Gabriel Jesus De Bruyne 82’
  • Agüero
  • Bernardo Silva Sané 95’
Suplentes não utilizados
Nmecha, Delph, Ederson

Wolves:

  • Norris
  • Batth
  • Coady
  • Hause
  • Silva Nascimento Vinagre
  • N'Diaye
  • Price
  • Bennett
  • Marshall Ronan 72’
  • Enobakhare Bonatini Lohner Maia 90’
  • Costa Cavaleiro 78’
Suplentes não utilizados
Deslandes, Gonçalves Miranda, Burgoyne, Doherty

O Manchester City assegurou a sua presença nas quartas da Carabao Cup depois de uma partida dura que foi decidida em pênaltis

Numa noite que marcou o regresso do City à Carabao Cup (Copa da Liga Inglesa), o Manchester City recebeu o Wolves no Etihad, pelas as oitavas de final da competição. O City já levantou esta Copa em quatro ocasiões e o Wolves por duas.

Guardiola apostou numa equipe diferente da habitual, poupando alguns jogadores e dando oportunidade a outros. Destaque para Adarabioyo, Mangala, Zinchenko, Touré e Nmecha na lista de convocados. A verdade é que para além da passagem às quartas de final, alguns recordes poderiam ser quebrados, como o máximo de vitórias consecutivas em todas as competições e o melhor marcador de sempre pelo City (Aguero).

Do lado do Wolves, o treinador português Nuno Espírito Santo tem feito uma boa temporada à frente da equipe. Atualmente em primeiro lugar na Championship (2ª Liga de Inglaterra) o Wolves procuravam seguir em frente na Carabao Cup e fazer a sua quarta vitória consecutiva.

O que aconteceu:

Apito inicial no Etihad e os Wolves entraram com tudo na partida, muito organizados, à procurar da posse de bola e sem se deixar impressionar pela “melhor equipe da Europa” segundo o treinador do Napoli, Maurizio Sarri. Do lado do City, a mesma pressão, com que já nos têm habituado e Aguero entrou decidido a bater o recorde de jogador com mais gols marcados de sempre do clube, com a primeira oportunidade de gol a sair dos seus pés no quinto minuto de jogo.

Após 15 minutos jogados no Etihad, a equipe de Guardiola fazia de tudo para furar a defesa do Wolves, mas sem eficácia. Os Wolves continuavam muito organizados defensivamente e esperavam a chance de contra-ataque. Sterling conseguiu ficar frente a frente com o goleiro do Wolves, depois do passe em desmarcação de Ilkay Gundogan, mas não acertou na baliza.

O Manchester City fazia de tudo, Sterling e Gabriel Jesus tentavam colocar a bola na área através de seus cruzamentos, mas a defesa do Wolves não perdoava na marcação individual. A primeira oportunidade para o Wolves surgiu através da cabeça de Danny Batth, à qual Bravo esteve à altura.

A dez minutos do apito final, 73% de posse de bola para o City e 27% para o Wolves. Apesar de ser tudo aquilo que a equipe de Manchester tem feito nas últimas partidas e de muita insistência, a equipe de Nuno Espírito Santo fazia talvez uma das melhores exibições defensivas desta época e não dava espaço para chances na sua área. Neste momento surgia a melhor oportunidade de gol da partida, Enobakhare ficou frente a frente com Cláudio Bravo e o goleiro mostrou toda a sua experiência ao negar o gol aos Wolves.

O segundo tempo começou exatamente como o primeiro, o Man City a fazer de tudo para chegar à baliza de Will Norris, o Wolves a fazer de tudo para deixar o City longe dela e Aguero a aproveitar todas as oportunidades para fazer o seu 178º gol e bater o recorde de Eric Brook.

Já começava a ser frustrante, para os jogadores de Guardiola, ver os Wolves fazerem um jogo muito defensivo. Mesmo no ataque, os visitantes deixavam sempre muitos jogadores no seu meio-campo, não dando hipóteses de contra-ataque ao City. Parecia que as indicações do treinador português diziam, que mais vale perder um ataque do que desorganizar a defesa. Apesar disso, o ataque do Wolves ainda conseguiu duas ou três oportunidades de gol.

A 20 minutos do final da partida, tudo continuava nulo no Etihad. Aguero fazia muita força para quebrar o recorde mas a defesa do Wolves continuava a negar o gol ao City. Guardiola fez entrar De Bruyne ao minuto 81’, com o objetivo de mudar o rumo da partida. Apesar disso foi Enobakhare que voltou a ter uma das melhores oportunidades de gol ficando frente a frente com Bravo, mas o goleiro voltou a negar o gol ao ponta do Wolves.

Com 0-0 no marcador na hora do apito final, a partida seguiu para prorrogação/prolongamento. Sané entrou pouco depois, substituíndo Bernardo Silva e mesmo assim, com energia nova no ataque, os jogadores de Guardiola não conseguiam fazer o tão esperado gol.

Segundo tempo da prorrogação/prolongamento no Etihad e tudo na mesma. Nada fazia adivinhar que o City iria ter uma missão tão difícil pela frente com os líderes da Championship, que fez com que partida fosse decidida nos pênaltis.

Na conversão das grandes penalidades, o resultado final ficou em 4-2 e o City venceu a partida. Destaque para as duas defesas consecutivas de Bravo.

Numa noite que ficou marcada pela 12ª vitória consecutiva do City, que fez com que a equipe de Guardiola ficasse na história do clube com a maior sequência de vitórias consecutivas, o Wolves fez uma das suas melhores exibições desta época.  Apesar de muito defensiva, a equipe de Nuno Espírito Santo mostrou-se muito organizada e ainda teve algumas chances de fazer gol. O Manchester City, apesar de ter entrado em campo com uma equipe um pouco diferente do habitual, fez tudo o que podia para vencer.

Momento chave:

A entrada de Kevin De Bruyne em jogo veio dar mais visão à equipe do City, mas apesar disso a decisão final foi adiada para os pênaltis.

Homem do Jogo:

Cláudio Bravo foi o homem do jogo, com uma exibição fantástica negou vários gols ao Wolves quando tudo parecia perdido e veio decidir a vitória com as suas defesas nas grandes penalidades.

O que significa?

O Manchester City segue na Carabo Cup para as quartas de final e o Wolves fica pelo caminho.

O que se segue?

Próxima partida é fora, este sábado, dia 28 de outubro, frente ao West Brom para a Premier League.

Notícias da equipe principal

Recorde com 12 vitórias consecutivas quebrado

Bravo salvou a noite

A vitória do City através de grandes penalidades quebrou o recorde de mais vitórias consecutivas de sempre do clube

City quebra o recorde interno do clube para mais vitórias consecutivas de sempre

Notícias da equipe principal

Man City vs Wolves: Relato da Partida

Notícias da equipe principal

Man City vs Wolves: Relato da Partida