Zagueiro acredita que o elenco deve isso a quem não pode atuar por lesão

Os homens de Pep Guardiola viajaram à Itália para enfrentar a Atalanta, o quarto jogo da fase de grupo da Liga dos Campeões. Uma vitória nos faz avançar ao mata-mata.

Com vários jogadores fora por lesão (e Phil Foden suspenso), muito da discussão antes da partida diz respeito a quem começa jogando, já que no domingo o City enfrenta o Liverpool num jogo decisivo pela Premier League. Para Stones, quem for escolhido precisa se inspirar por quem está fora.

"Todos nós temos que dar um passo adiante como jogadores e lutar por nossas posições e nossos companheiros."

"Precisamos jogar pelos que estão machucados. Temos que continuar trabalhando duro todos os dias nos treinamentos e estabelecendo os padrões para todos."

"Foi isso que nos trouxe o sucesso na última temporada - o quanto nós treinamos, o quanto nós nos empurramos, lutando por posições."

"Temos que tomar a responsabilidade como indivíduos e como time."

Refletindo sobre suas próprias atuações - tendo perdido 9 de 10 jogos entre agosto e outubro -, Stones admitiu que tem passado por um período complicado por lesões.

"É difícil ficar lesionado. Foi difícil estar fora do time, não estar disponível para jogar."

"Estou tentando ficar em forma e saudável, e conseguir uma sequência de jogos. Quero tentar fazer meu melhor para o time e para mim."

"Eu me sinto bem de novo, em forma, e preciso continuar assim o quanto conseguir - espero que o resto da temporada."

Com a ausência de Stones e de alguns companheiros, Guardiola foi forçado a improvisar, utilizando Fernandinho e Rodrigo na zaga na vitória contra a Atalanta em casa.

"Eu fiquei muito impressionado com Fernandinho. Ele jogou em várias posições e joga como se tivesse atuado assim em toda a sua carreira."

"Essa é a grande mentalidade que ele tem, e o resto do time também."