Cinco fatos sobre os jogadores do City participaram no mundial

1 | Rugido do leão

Inglaterra superou todas as expetativas ao alcançar as semifinais e reconetar o futebol com a nação.

O Manchester City contribuiu com quatro jogadores, Raheem Sterling, John Stones, Kyle Walker e Fabian Delph, e todos eles tiveram um papel fundamental nessa jornada.

Stones, Walker e Steerling foram marcaram sempre presença no 11 escolhido por Gareth Southgate, e alguns deles ainda deram mais nas vistas do que no City, como John Stones.

Foi uma das grandes revelações do mundial, John Stones mostrou um nível de segurança na posse de bola nunca antes visto, subiu no ataque como trinco, defendeu como zaga e ainda fez gols, sem nunca perder a postura.


                        Cityzens na Copa

Já Raheem Sterling não teve tanta sorte, o atacante inglês foi massacrado pelos jornalistas pela falta de gols ao serviço da seleção inglesa. Apesar disso nunca desistiu, nunca parou de correr e senão concretizou, esteve sempre presente para receber essas bolas e dar a marcar também.

Walker também sobressaiu na equipe inglesa, o nativo lateral direito, foi usado num sistema de três zagueiros, e foi um dos pilares da defesa britânica.

Para Delph, que regressou a Inglaterra, a meio do mundial, para assistir ao nascimento da filha. Conhecido como o bibliotecário, pela sua paixão por livros, foi uma peça fundamental na liderança de Southgate e união do grupo,.

2 | O KDB de sempre e o regresso de Kompany

A Bélgica conseguiu a sua melhor prestação em um campeonato do Mundo, tendo alcançado o terceiro lugar, e o duo Cityzen, De Bruyne e Kompany, foram chaves deste sucesso.

Todo o mundo já viu o que Kevin De Bruyne é capaz de fazer, o que ninguém esperava, era um ataque partilhado com Hazard e Lukaku, dois monstros do futebol inglês. Com este sistema, os belgas tornaram-se mortíferos no ataque, tendo eliminando seleções como a do Brasil.

Fez os passes que nunca pensamos ser possíveis, fez gols para mais tarde recordar e guiou o leme belga até às semifinais.


                        Cityzens na Copa

Já Kompany, que começou com uma lesão no amigável com Portugal, provou que tem a experiência e qualidade para segurar a defesa da Bélgica.

Apesar da braçadeira de capitão ter sido entregue a Hazard, Roberto Martinez deu toda a confiança a Kompany para segurar o balneário, e para além disso segurou o amoral em campo também.

3 | Bernardo para o futuro

Cristiano Ronaldo tem sido o nome sonante da seleção portuguesa por mais de uma década, mas Bernado Silva veio provar que a seleção das quinas não é uma equipe de um homem só.

Foi um pouco como a sua temporada no City, começou devagarinho, e acabou de uma forma brilhante. Não foi suficiente para levar Portugal para lá das oitavas de final, mas valeu pela sua primeira experiência nos grandes palcos internacionais.


                        Cityzens na Copa

4 | Frustração latina

Para os Cityzens Sul-Americanos, a Copa do Mundo não foi muito feliz. O Brasil de Gabriel Jesus, Fernandinho, Ederson e Danilo, assim como a Argentina de Otamnedi e Aguero, não tiveram a a melhor das sortes, tendo ambas ficado a caminho.

O Brasil que se assumia como um dos favoritos, foi traído pelo ombro de Fernandinho que colocou a Bélgica em vantagem nas quartas de final, e pelo "Karma" de Neymar.


                        Cityzens na Copa

Do lado da Argentina, Aguero ainda fez dois gols, enquanto jogou, e Otamendi levou a sua boa forma para o mundial, tendo feito grandes exibições na defesa Argentina.

5 | Mendy campeão

E no fim de quatro semanas de futebol fantástico, houve um Cityzen campeão, Benajmin Mendy, sagrou-se campeão do Mundo, depois da França bater a Croácia por 4-2, na final em Moscovo.

O lateral não aproveitou o jogo tanto como queria, mas o simples fato de estar nas escolhas de Didier Deschamps, já é um grande feito, depois de ter passado a temporada praticamente toda lesionado.

A sua personalidade irreverente e as suas histórias nas redes sociais, também foram decisivas no triunfo da França, assim como foram decisivas nos triunfos do City.

Allez les Bleus!!!